Oferta!

Sequestro de Carbono

A cultura da seringueira tem impactos econômicos e sociais extremamente positivos para o agronegócio brasileiro. Trata-se de um cultivo renovável, cuja produção proporciona uma rentabilidade atrativa ao agricultor, adequada à pequena produção e à agricultura familiar, fixando populações no meio rural.

R$45,00 R$33,75

2 em estoque

2 em estoque

Name Range Desconto
Desconto Especial até 30% 1 - 999 25 %
REF: Epamig-Liv2 Categorias: , ,

Apresentação: A cultura da seringueira tem impactos econômicos e sociais extremamente positivos para o agronegócio brasileiro. Trata-se de um cultivo renovável, cuja produção proporciona uma rentabilidade atrativa ao agricultor, adequada à pequena produção e à agricultura familiar, fixando populações no meio rural. A Hevea brasiliensis é árvore nativa da Amazônia, e tem-se expandido para as Regiões Sudeste, Centro-oeste e Sul do Brasil, configurando-se como uma alternativa produtiva para a pequena e média propriedades rurais e uma estratégia política para a fixação do homem no campo, revitalizando territórios economicamente deprimidos. Adicionalmente, essas regiões possuem condições climáticas favoráveis ao cultivo comercial da seringueira por apresentarem um período seco definido, coincidente com o reenfolhamento da planta, evitando assim a ocorrência de doenças foliares, o que as torna “áreas de escape”. Do ponto de vista ambiental, plantios de seringueira preservam mananciais, protegendo e melhorando as propriedades físicas do solo, o clima, a flora e a fauna. Por ser uma essência florestal perene, poderá contribuir para a redução do efeito estufa, pois, pelo processo fotossintético, promove a captura dos gases ao retirar CO2 da atmosfera e incorporá-Io à biomassa na presença da luz solar. Nesse sentido, pesquisas realizadas na Malásia, demonstraram que o carbono seqüestrado por cultivos de seringueiras é equivalente ao carbono capturado por florestas naturais. No Brasil, não havia estudos similares para as condições agroecológicas do Sudeste e do Sul, o que motivou a Embrapa-Solos, a EPAMIG e a Universidade Federal de Minas Gerais a desenvolverem o projeto intitulado “Caracterização, valor ação e análise comparativa do seqüestro de carbono na heveicultura: bases técnicas e científicas para o agronegócio e mercado de commodities ambientais’, contando com o financiamento do Projeto de Apoio ao Desenvolvimento de Tecnologia Agropecuária para o Brasil (PRODETAB- Projeto n° 050-01/01).  Os resultados desse Projeto, bem como os obtidos em teses de , mestrado e doutorado na Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, além daqueles do projeto financiado pelo Inter-American Institute for Global Change Research (Instituto Interamericano para Pesquisas em Mudanças Climáticas-IAI), no Paraná, foram consolidados neste livro, contando com a colaboração de eminentes pesquisadores de diversas instituições de pesquisas, que demonstram o potencial de seqüestro de carbono da seringueira comparado ao de florestas naturais, além dos outros benefícios sociais e ambientais, uma vez que seringais de cultivo constituem uma atividade altamente sustentável e claramente elegível nos critérios do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo.

Editora: EPAMIG

Número de Páginas: 352

Ano:2006

Autores: Antoni de Pádua Alvarenga e Ciríaca A. Ferreira de Santana do Carmo

ISBN: 85-85864-23-0

SUMÁRIO

Capítulo 1 – A seringueira no contexto das negociações sobre mudanças climáticas globais
Laércio Antônio Gonçalves Jacovine, Marcos Hiroshi Nishi, Márcio Lopes da Silva,
Sebastião Renato Valverde, Antônio de Pádua Alvarenga

Capítulo 2 – Caracterização dos solos sob seringais cultivados e vegetação natural
Paulo Emilio Ferreira da Motta, Uebi Jorge Naime

Capítulo 3 – Aspectos climáticos da Zona da Mata Mineira
Alexandre Ortega Gonçalves

Capitulo4- Biomassa e estoque de carbono em seringais implantados na Zona da Mata de Minas Gerais
Ciríaca Arcângela Ferreira de Santana do Carmo, Celso Vaíner Manzatto,
Antônio de Pádua Alvarenga, Sérgio Gomes Tosto, Jorge Araújo de Sousa Lima,
Andréia Kindel, Neli A. Meneguelli

Capitulo 5 – Composição, estrutura e biomassa de fragmentos florestais
Jorge Araújo de Sousa Lima, Andreia Kindel, Ciríaca Arcângela F. de Santana do Carmo,
Paulo Emílio Ferreira da Motta

Capítulo 6 – Ciciagem de nutrientes e estaque de carbono na serrapilheira em seringais e fragmentos de Mata Atlãntica
Andréia Kindel, Ciríaca A. Ferreira de Santana do Carmo, Jorge Araújo de Sousa Lima,
Bruno Simões, Antônio de Pádua Alvarenga, Daniei Vidal Pérez

Capitulo 7 – Estoque de carbono e caracterização de substâncias húmicas em solos sob seringais cultivados e vegetação natural
Luciana da Conceição Rios, Mauro da Conceição, Daniel Vidal Párez,
Wilson Santanna de Araújo

Capitulo 8- Quantificação da biornassa e do carbono orgãnica em Pastagens naturais na Zona da Mata -MG
Domingos Sávío Queíroz Ciriaca Arcângela Ferreira de Santana do Carmo, Sérgio Gomes Tosto, Antônio de Pádua Alvarenga, Jorge Araújo de Sousa Lima

Capítulo 9 – Análise comparativa da decomposição de folhas de seringais e de duas tipologias de floresta Atlãntica: procurando uma imagem do ecossistema focal.
Rodrigo Pinto da Matta Machado

Capitulo 10 – Carbono na biomassa e na respiração do solo em plantio comercial de seringueiras no Paraná Daíziza de Oliveira, domar da Paes Pereira, Andrá Luiz Medeiros Ramos, Paulo Henrique Caramori, Celso Jamil Marur, Heveriy Morais, Cláudia Wagner-Ríddíe, Paul Voroney

Capítulo 11 – Sistemas Agroflorestais
Rodrigo Silva do Vale, Renato Lulz Grisi Macedo, Laércio Couto,
Francinelli Angeli Francisco do Vale, Nelson Venturin

Capitulo 12 – Consórcio Seringueira-Cacau e geração de créditos de carbono
Laércio Antônio Gonçalves Jacovine, Michelle Karina Cotta, Haroldo Nogueira de Paiva, Carlos Pedro Doechat Soares,
Adonias de Castro Virgens Filho

Capítulo 13 -, O Agronegócio da Borracha Natural
Patrícia Lopes Rosado, Mônica de Moura Pires,
Dione Fraga dos Santos

Capítulo 14 – A heveicultura e a geração dos certificados de emissões reduzidas
Laércio Antônio Gonçalves Jacovine, Tarcísio José Gualberto Fernandes Carios Pedro Boechat Soares, Márcio Lopes da Silva, Antônio de Pádua Alvarenga